A Delinquência e a Criminalidade Atual (no mundo)

A Delinquência e a Criminalidade Atual (no mundo)

Delinquencia juvenil

 

(tudo que vou falar aqui é como leiga e não com autoridade, alguém, que viveu, viu e quer falar um pouco sobre problemas da vida atual – pois psicólogos, sociólogos, religiosos e muitos outros já falaram muito sobre o assunto e parece que ao invés de corrigir estão distorcendo através de um protecionismo da infância e juventude, que crescem com direito a OCIOSIDADE, a LIBERTINAGEM e protegidas de qualquer ato que SEJA COERCIVO E CORRETIVO de seus comportamentos animalescos).

Eu vou falar do meu ponto de vista de mãe e de uma pessoa idosa, mas quero deixar claro que não acredito que acertei em tudo como mãe e pessoa, tive minhas falhas e hoje se eu tivesse que refazer o trajeto mudaria algumas coisas, entretanto, muitos atos meus eu não mudaria uma só vírgula, nem um passo, nem um gesto, porque eu continuo achando que SOMENTE O EXEMPLO DOS PAIS E O TRABALHO educam – e quando o exemplo não é o melhor o TRABALHO MOLDA.) A juventude que trabalha não tem tempo de aprender ou se deixar levar por vícios ou outros comportamentos. O trabalho faz crescer o corpo, a mente e o espírito.

Quando pensei em escrever sobre o assunto, fiquei remoendo a pertinência da educação da criança como um meio de solucionar em longo prazo o problema da DELINQUÊNCIA E DA CRIMINALIDADE, mas de fato delinquência é um comportamento anormal da juventude em pequenos atos que muitas vezes não tem grandes conseqüências, entretanto a juventude de hoje já não é delinquente e sim criminosa.

Do meu ponto de vista acho que o ser HUMANO foi sempre mau – desde o primeiro homem. Nenhum homem é bonzinho por natureza (antes de ser “hominis sapiens” o homem é um ANIMAL e como animal tem instintos de autodefesa e é um marcador de espaços. Este espaço é meu, esta casa é minha, então o homem é um possuidor – isto desde que começou a existir já reservava seu espaço e protegia sua prole até ela se tornar independente.

O homem deixa suas características de animal pela EDUCAÇÃO – PELO CONDICIONAMENTO SOCIAL – a educação já diziam nossos avós é feita desde o berço, e alguns psicólogos hoje acham que a educação começa ainda no ventre materno quando a criança ouve e percebe o que se passa com sua mãe, com seu pai, e principalmente percebe se é querida (um pouco de fantasia misturada à ciência). Bom, isto é meu modo de ver.

Mas de fato a educação começa em casa e a criança adquire bons hábitos e tem seu comportamento condicionado para vida feito até uma certa idade, alguns acham que até os 3 anos, outros até os 5 anos, mas de fato, neste período a influência dos pais é marcante, o ambiente familiar molda pelo exemplo. Pais religiosos vão ter filhos religiosos também, pais trabalhadores que se dedicam e amam o que fazem, terão filhos que também serão dedicados ao trabalho, mas também pais agressivos terão filhos agressivos, pais que vivem em desarmonia terão filhos que no futuro se mostrarão desequilibrados em algum ponto. Esta marca dos primeiros anos é absurdamente forte, nenhum embate da vida consegue modificar a formação do caráter inicial.

Então crianças moldadas pelos pais, pelo comportamento no ambiente em que vivem até certa idade serão no futuro quase que com certeza pessoas equilibradas e que saberão discernir sobre o bem e o mal e tomar decisões acertadas. A parte animalesca deste ser que se tornou homem ficará adormecida e só em situações de muito estresse ela virá à tona e provocará desastres como crimes passionais ou desequilíbrios emocionais que careçam de tratamentos médicos. Existem exceções, pessoas que nasceram em lares bem alicerçados e receberam os melhores exemplos se tornarem no futuro pessoas desequilibrada, isto faz parte das personalidades psicopáticas, o psicopata não é moldável. Também tem a pessoa que nasceu em lares totalmente desestruturados que chegam a idade adulta e se tornam grandes pessoas. Exceções existem, mas estou aqui falando o MODAL – modal é a média – um comportamento humano que se baseia nos exemplos médios acima do previsto para eles.

Parte 2

Entretanto, a criança nascida em berço onde não recebem a primeira formação educacional – e que o exemplo que presenciam é a criminalidade explicita e a animalidade dos pais, serão no futuro pessoas desequilibradas e que não se adaptarão ao mundo social – onde alguns princípios precisam ser respeitados como a PROPRIEDADE – A DIGNIDADE – e OS SENTIMENTOS dos outros. O delinqüente e o criminoso não respeitam a vida e nem os direitos do outro, do próximo, do semelhante e nem dos animais. Muitos usam a religião com fanatismo para justificar seus atos aberrantes, outros usam o vício para se justificarem por atos praticados como se não fossem responsáveis por eles.

O comportamento da vida social é dado à criança a partir do momento que começa a ir à escola – na escola aprenderá a conviver, aprenderá também a separar as situações, a ter noção de respeito à propriedade do outro, ao direito do outro ou ela começará logo cedo a ter problemas sérios de convivência numa sociedade que exige comportamentos pré estabelecidos. Esta educação geralmente é feita pelas regras da escola e pelo acompanhamento de um professor preparado para lidar com crianças que se iniciam na socialização.

E na adolescência, quando não se é mais criança, mas também não é adulto, o ser humano tem seus primeiros embates com a vida, onde tem que tomar decisões sozinho e aprender a se responsabilizar pelos seus próprios atos, isto como um preparo para a VIDA ADULTA QUE CHEGA MUITO RÁPIDA A PARTIR DESTA FASE.

Então vou tentar resumir a minha visão da vida – a criança tem sua primeira educação, formação no lar e na religião. Depois ela tem uma segunda fase de educação, na socialização, aprendendo a conviver e a respeitar a propriedade e os direitos do outro, do espaço do outro e neste período ela aprende também um pouco mais como a conter suas atitudes e seus desejos físicos e emocionais. Veja que aqui não falei nenhuma vez em ESCOLA COMO LOCAL ONDE SE APRENDE LINGUAS, GEOGRAFIA, HISTÓRIA, MAS ESCOLA QUE ENSINA A VIVER.

Na terceira fase a da adolescência ai então é a CONSCIENTIZAÇÃO do ser social – do comportamento social justo e correto. Na adolescência a criança que nem é criança e nem é adulto vai colocar a prova o aprendizado da primeira infância e o saber da socialização da escola pré-primária e primária. Dependendo do bom ou mau aprendizados destas fases anteriores será o sucesso ou o fracasso na entrada da vida adulta, quando então o adolescente caminhará para um ser CORRETO, EDUCADO, E DE SUCESSO PROFISSIONAL ou cairá na delinqüência e subseqüente CRIMINALIDADE.

3ª parte

Então a meu ver a educação e preparo da criança para a vida esteve até alguns anos atrás sob a responsabilidade dos PAIS, DA ESCOLA e da IGREJA.

Hoje as coisas se inverteram – os pais DELEGAM A ESCOLA A EDUCAÇÃO TOTAL DOS FILHOS e de certa forma contraditória os pais ensinam os FILHOS A NÃO RESPEITAR PROFESSORES E OUTROS ELEMENTOS QUE FAÇAM PARTE DA ESCOLA – porque do momento que o pai pagou – o filho tem o direito de fazer tudo que bem entender, inclusive desrespeitar autoridades da escola. Neste caso o próprio pai estará mostrando ao filho um comportamento distorcido da realidade e das necessidades educacionais, o pai tem que ensinar o filho a ser justo e se auto analisar, para avaliar até onde o professor errou ou ele filho não agiu certo e onde precisa se fazer o equilíbrio. É uma questão de conscientização, se entrego meu filho para alguém educa-lo já que não posso eu mesma, antes preciso ensinar o meu filho a respeitar a pessoa a quem deleguei sua educação.

Os pais hoje no mundo moderno se vêm em duas situações complicadas – ou trabalham para dar aos filhos o conforto básico da vida ou ficam em casa para educar e morrer na penúria ou da caridade alheia. Não tem meio termo. Os pais precisam sair para trabalhar e os filhos ficam entregues às escolas, babás e ou simples empregadas – e nas classes menos favorecidas ou filhos ficam em casa sozinhos e entregues a falta de apoio de uma alimentação correta e ensinamentos sobre comportamento adequado, vão para as ruas e são educados por marginais e usados por traficantes.

Falei até agora de 3 educadores principais – os paisa escolaa igreja – agora quero falar de um quarto educador de nossas crianças – e que está fazendo o maior estrago na personalidade dos futuros homens que comporão nossa sociedade – estes quarto educadores são os MEIOS DE COMUNICAÇÃO – tv, cinema, Internet.

A TV e o CINEMA, principalmente os filmes americanos, estão a todo momento ensinando nossas crianças que o MAL VENCE O BEM e que violência precisa ser combatida com violência – o mocinho dos filmes é um matador – que tem uma grande facilidade no uso de armas, tiro certeiro e mata porque não gostou da cara do outro, ou mata porque foi encomendado, ou mata porque é um justiceiro. Em qualquer situação de capanga matador, matador profissional ou justiceiro – TIROS E JUSTIÇA PELAS PROPRIAS MÃOS É UM ATO QUE MERECE LOUVOR. E a criança que fica o dia inteiro na frente da tv, pois os pais estão fora e a empregada ocupada – tem um bombardeio mental e visual de que AGRESSIVIDADE E ESPERTEZA é louvável. E assim ela cresce e amanhã morre nas ruas no primeiro embate ou mata também por pouco ou por quase nada, porque para ela é um ato LEGÍTIMO.

Ainda na tv, pode-se ver que a lei do mais forte é válida, mas também todos os USOS E COSTUMES DA FAMILIA são rebaixados ou banidos – o adultério é normal, os instintos sexuais não precisam ter controle, faz-se sexo na cama, na cozinha, na rua, em qualquer lugar. A nudez é ovacionada e em conseqüência morre-se por culto a BELEZA ESTÉTICA. Quem quer mostrar o corpo nu, não quer mostrar os seus defeitos, e para tanto se procura avidamente as correções em clinicas de beleza e estética e se morre nas mãos de médicos inescrupulosos que fazem cirurgias plásticas em clinicas sem o amparo de equipamentos necessários em casos de eventos cardiorrespiratório ou hemorrágicos. Mas desde a empregada doméstica que se endivida nos cartões de crédito e deixa a família na penúria para pagar as clinicas de beleza, até as pessoas ricas que dissipam  seu dinheiro e correm riscos muitas vezes desnecessários, mas isto é devido a CULTO A ESTÉTICA E BELEZA para o fim de MOSTRAR A NUDEZ sem se sentir constrangida.

4ª parte

Na tv vê-se que o sexo é abordado de forma explicita e se faz de forma a bombardear a cabeça da criança, sem lhe mostrar que sexo não é feio, e necessário para o equilíbrio físico e emocional das pessoas,  mas precisa ser feito com responsabilidade porque traz consigo conseqüências que afetam as pessoas envolvidas para o resto da vida,  como doenças indesejáveis e fatais e gravidez que pode acabar com o futuro de duas crianças que se tornam pais sem nenhum alicerce ou preparo para a sua própria sobrevivência e ainda se vêem de repente com o encargo de mais um ser para criar. E assim surgem abortos clandestinos, mortes de meninas, ou ainda a prostituição para prover a subsistência própria e do filho que nasceu por um ato praticado sem amor, sem planejamento e sem cuidados necessários.

 

Dentro do quarto educador temos a Internet que liberou geral – na Internet a criança tem acesso a sexo explicito, leituras impróprias, e aprende também a arrastar textos para seus trabalhos escolares, e de fato ela não aprende, só cola. Mas a Internet ainda está de certa forma sob controle dos pais, mas a Televisão passou das medidas, extrapolou dos seus direitos de liberdade de imprensa para a banalização da impropriedade para a formação de crianças.

E então se tem o QUINTO e ultimo educador – o governo, os psicólogos e sociólogos que alvoram em protetores da criança e da juventude,  que criam leis que proíbe o trabalho da criança menor de 16 anos, sem apontar a distinção entre trabalho abusivo e  trabalho educativo o qual deve ser permitido, o trabalho que não deteriore a saúde, mas que eduque e ensine para a vida adulta, que profissionalize, mas criam leis vazias, onde todo trabalho é proibido. Os sociólogos e psicólogos que criam leis aonde não se pode PROIBIR, NÃO SE PODE COIBIR, NÃO SE PODE REPREENDER, então a criança não pode ser moldada, porque o proibir, o coibir, e o repreender é uma necessidade para fazer a criança entender os seus limites. Criança sem limites é como criar um animal sem adestrá-lo.  E, se a criança não pode ser repreendida e não pode trabalhar e não tem escola o suficiente e os pais não pode ficar em casa para educar – aparecem então os DELIQUENTES QUE EM CURTO ESPAÇO DE TEMPO SE TORNAM CRIMINOSOS POTENCIAIS OU CRIMINOSOS DE FATO e sendo presos têm na cadeia a última e sexta fase de seu aprendizado da vida e esse aprendizado é feito em cima da REVOLTA do ESCARNEIO, do sentimento de INJUSTIÇA E DESAMOR, preparando um terreno fértil para mais um CRIMINOSO PERIGOSO QUANDO COLOCANDO DE NOVO NA RUA.

E assim com esta formação carcerária,  quando solto, mata, rouba, estupra, e volta para a cadeia, ou morre na sarjeta porque a sociedade não o assimila na sua volta.

Vamos pensar nisso?